PMC – JAN/16 – “O comércio paulista não apresenta boa tendência: com queda de 9,3% em relação ao mesmo mês do ano passado, é o pior resultado da série história na análise”

Desempenho Geral

pesquisa-mensal-do-comercio-1.png

Comparando com o ano passado, o mês de janeiro apontou queda no comércio em 10,3%, sendo o pior resultado para o mês desde 2003, quando o resultado foi de -11,4% (UOL Economia, Março de 2016).

pesquisa-mensal-do-comercio-2.png

A retração para o primeiro mês de 2016 em comparação ao último de 2015 é de 1,5%. Tal fator reflete o desestímulo ao consumo das famílias frente aos fatores que desaquecem nossa economia, como alto desemprego, aumento generalizado dos preços (inflação), sobretudo do ramo alimentício, que teve maior aumento de preços segundo os dados do IPCA divulgados em janeiro de 2016.

 

PMC – Ampla

pesquisa-mensal-do-comercio-3.png

Em comparação com o ano anterior, nenhum setor do comércio varejista apresentou resultado positivo. O setor de eletrodomésticos apresentou queda de quase 30% em relação ao ano passado, enquanto que artigos farmacêuticos, médicos ortopédicos, de perfumaria e cosméticos apresentou resultado quase inalterado, com apenas 0,2% de queda.

Unidade por Federação

pesquisa-mensal-do-comercio-4.png

Seguindo a mesma tendência de resultados negativos, nenhum estado brasileiro apresentou um ritmo varejista positivo. Roraima, que na comparação de dezembro foi o único estado a apresentar valor positivo, em janeiro deste ano também apresentou a menor retração, de 5,6%. Amapá segue com o pior resultado no Brasil, mas com resultado decrescente em comparação à última publicação.

São Paulo

pesquisa-mensal-do-comercio-5

O comércio paulista não apresenta boa tendência: com queda de 9,3% em relação ao mesmo mês do ano passado, é o pior resultado da série história na análise. Com esse resultado, podemos fazer uma analogia ao índice IFECAP, que mede a expectativa do empresário nas principais cidades de São Paulo: os resultados que foram medidos eram desanimadores devido ao baixo consumo das famílias e, com isso, retraíram suas compras junto aos fornecedores no mês de análise e baixaram as expectativa para os próximos três meses.

São Paulo / Brasil

pesquisa-mensal-do-comercio-6.png

Comparando o ramo varejista de São Paulo com a média resultante em todo Brasil, o estado está 0,6% melhor do que todo país, ficando em 9ª posição no ranking de performance de todos os estados. Em comparação ao mês anterior, percebemos que o varejo apresentou grande retração pós festas de final de ano, graças ao aumento generalizado nos níveis dos preços ao consumidor.

Por Atividade

pesquisa-mensal-do-comercio-7.png

Bem como o cenário brasileiro, em São Paulo nenhum setor apresentou resultado positivo, porém eletrodomésticos não foram os mais afetados como na média do país. E os que obtiveram a maior queda do estado foram os equipamentos e materiais para escritório e informática e comunicação. Isso porque, de acordo com os últimos dados sobre o IPCA de fevereiro divulgados ontem pelo IBGE, os itens relacionados à educação tiveram o maior aumento de preços, e essa tendência é vista logo no resultado do varejo de janeiro deste ano.

Deixe seu comentário sobre o relatório da PMC 😉

logos juntos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s