PIM-PF GERAL – MAR/16 – “Índice mostra uma queda de 11,4%, referente ao mês de março, no comparativo com o mesmo mês do ano anterior”

  1. Produção Geral

A Pesquisa Mensal da Indústria, divulgada pelo IBGE, mostrou uma queda de -11,4%, referente ao mês de março, no comparativo com o mesmo mês do ano anterior. Este resultado provém das quedas nos bens de capital e bens de consumos duráveis. Foi a vigésima quinta queda consecutiva e a mais acentuada se comparado com fevereiro. Nos setores industriais, 22 dos 26 ramos sofreram retrocesso. O resultado é o pior do período, em relação aos primeiros trimestres dos anos anteriores. O gráfico abaixo mostra os resultados ao longo de dois anos. Este resultado reflete a significativa baixa na produção nesses tempos de agravamento da crise que vive o Brasil, em que nos últimos 25 meses não há alta na produção e a volatilidade tende para uma perspectiva de queda no curto prazo.

pesquisa-mensal-da-indústria-1.png

No que diz respeito à comparação com o mês anterior, a produção industrial obteve um leve respiro no mês de março com uma alta de 1,4%, antecipada sempre de uma oscilação negativa e com leves altas pouco significativas durante o ano, como podemos ver no gráfico abaixo. Este resultado é oriundo da diminuição de estoques, que permaneceram elevados nestes últimos tempos, e da expansão da exportação em alguns setores industriais. Na abertura entre os setores industriais, 12 dos 26 ramos apresentaram expansões, com destaque para a fabricação de produtos alimentícios que teve alta de 4,6%.

pesquisa-mensal-da-indústria-2

No comparativo com fevereiro, a indústria de fabricação de produtos alimentícios apresentou seu melhor resultado dos últimos anos, eliminando o retrocesso adquirido em janeiro e fevereiro de 2016. Este setor sofria com um volume de estoque alto em sua produção, que começou a ser normalizado e influenciou no bom resultado. Através do gráfico abaixo, vemos que este ramo industrial vem oscilando muito ao longo dos dois últimos anos.

pesquisa-mensal-da-indústria-3

No comparativo com março de 2015, as indústrias que apresentaram os melhores resultados do período foram: Fabricação de produtos do fumo (17,4%), fabricação de produtos farmoquímicos e farmacêuticos (2,7%) e fabricação de produtos de madeira (1,5%). Em contrapartida, os piores resultados ficaram por conta da indústria de fabricação de veículos automotores, reboques e carrocerias (-23,8%), fabricação de outros equipamentos de transporte, exceto veículos automotores (-22%), fabricação de produtos de metal, exceto máquinas e equipamentos (-19,6%).

pesquisa-mensal-da-indústria-4.png

Para uma análise do melhor resultado do setor da indústria, do período de um ano, comparamos o setor de fabricação de produtos de fumo com os resultados do mês de fevereiro, e percebemos um aumento de 2,6% no mês de março, totalizando seu terceiro aumento consecutivo.

pesquisa-mensal-da-indústria-5

A indústria de produção de veículos, que é a que possui o maior volume dentro da produção geral, totalizou a maior queda na indústria se comparado com março de 2015. Porém, se comparado com fevereiro de 2016, obteve um avanço de 2,7%. O resultado positivo pode ser reflexo de um aspecto relevante, o aumento na produção automotiva. Esse aumento após uma queda tão significativa de -9,3% tem um efeito relevante no índice, já que a produção automotiva no Brasil é bem robusta.

pesquisa-mensal-da-indústria-6

  1. Conclusão

Devido à crise em que o Brasil se encontra, tanto no ramo da política quanto na economia, a demanda doméstica é a principal afetada, sofrendo grande retração. O consumo das famílias diminui e os empresários, incertos dos acontecimentos do futuro, adiam seus investimentos. Bens de capital e bens de consumo duráveis são os setores que sofrem o maior impacto perante a crise.

A inflação que impacta principalmente o setor alimentício e as altas taxas de desemprego contribuem para reduzir o consumo das famílias, reduzindo a demanda agregada, que por sua vez auxilia o desestímulo dos investimentos por parte dos proprietários industriais. Logo, estes fatores impactam no momento de retrocesso da indústria e em seus resultados negativos.

 

Para mais informações do PIM-PF e outros indicadores econômicos curtam lá a nossa página no Facebook e fique ligado. E se você tem algo a dizer sobre este relatório de Março, deixe nos comentários 😉 

logos juntos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s