PIM-PF

PIM-PF Geral – Dezembro 2016

Em termos gerais, a produção industrial nacional de dezembro de 2016 aumentou 2,3% frente ao mês imediatamente anterior (Nov./2016), na série livre de influências sazonais. Já na série sem ajustes sazonais, na comparação com o mesmo mês do ano anterior, o resultado da indústria apontou variação negativa de 0,1%, trigésima quarta taxa negativa consecutiva nesse tipo de comparação. Em termos mais técnicos, dezembro teve sua média móvel trimestral em 0,5%, mas terminou o ano com o acumulado negativo de 6,6% após também registrar taxas negativas em 2015 (-8,3%) e 2014 (-3,0%).

Capturar.PNG

Mesmo com o resultado positivo de 2,3% na indústria geral, podemos observar que, dentre as grandes categorias econômicas, o subitem bens de capitais foi o único que apresentou retração (-3,2%) na série livre de influências sazonais. O Índice de Confiança da Indústria (ICI) da Fundação Getúlio Vargas que em dezembro de 2016 coletou informações de 1.085 empresas, recuou 2,2 pontos em dezembro. Tal resultado pode ser uma das variáveis que possibilitou a retração dos bens de capitais (maquinário), uma vez que quando o cenário é de incertezas e falta de confiança, o incentivo à investimentos tende a diminuir.

Capturar.PNG

Já as grandes categorias econômicas na comparação de dezembro de 2016 com o mesmo período do ano anterior, observa-se uma tendência de crescimento dos bens de capitais na ordem de 17,3%, segunda taxa positiva consecutiva e a mais elevada desde setembro de 2013 (24,1%). Na formação do índice de dezembro de 2016, tal segmento foi influenciado, em grande parte, pelos avanços observados nos grupamentos de bens de capital agrícola (82,1%) e para equipamentos de transporte (14,4%).

A produção dos bens de consumo duráveis avançou 4,8% impulsionado pelos avanços na fabricação de eletrodomésticos da “linha marrom” (46,5%) e de automóveis (8,4%). Os bens de consumo semi e não-duráveis assinalou, em dezembro de 2016, a redução mais acentuada (-3,6%). O setor produtor de bens intermediários também mostrou resultado negativo (-0,5%) e com intensidade maior do que a média nacional (-0,1%).

Capturar.PNG

De forma mais restrita, o desempenho da indústria por seções e atividades industriais, como mostra o gráfico abaixo, na série livre de influências sazonais, tem como destaque a fabricação de equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos que culminou em 15,2%, e com o pior resultado do mês a fabricação de farmoquímicos e farmacêutico com (-11,7%).

Capturar.PNG

Na comparação dezembro 2016/dezembro 2015, o melhor resultado também ficou com a fabricação de equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos, com uma variação percentual de 29,1%, e teve como pior resultado o recuo de 29,3% na fabricação de produtos do fumo.

Capturar.PNG

Nas Indústrias Extrativas, na série livre de influências sazonais, na comparação com o mês de Nov/16, é possível observar uma estabilidade na produção, possivelmente proporcionada pelas indústrias do Estado do Pará (em novembro de 2016 as Indústrias Extrativas do Pará apresentaram um avanço de 12,3%).

Capturar.PNG

Já nas Indústrias de Transformação, na série livre de influências sazonais, na comparação com o mês de Nov/16, observa-se um avanço na produção (1,5%).

Capturar.PNG

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s